Páginas

domingo, 14 de abril de 2019

Estou me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar (2019)


É TUDO VERDADE - Tudo começou com a necessidade do diretor Marcelo Gomes de revisitar uma de suas memórias de criança. Quando jovem, junto a seu pai que era fiscal, visitou a cidade de Toritama, um cidade entre o sertão e o litoral de Pernambuco.

Uma cidade agitada com calçadas cobertas de jeans e motos para cima e para baixo entram em conflito com as memórias de Marcelo. Em Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar ao invés do Silêncio e calmaria de uma cidade interiorana, o que temos é o constante barulho de máquinas que trabalham dia e noite sem cessar. Mas para que tanto trabalho? Para passar a semana de carnaval na praia.

Diante de tantos filmes relativos a carnaval que foram lançados esse ano,  Estou Me Guardando... é o que mais me chamou atenção. Talvez seja sua ideia mais intimista, nada é ensaiado, os discursos surgem ali, no calor do momento.

Mas Marcelo Gomes nos chama atenção para um fator importante. Embora o trabalho autônomo pareça uma boa opção (a ideia de fazer seu próprio tempo e dinheiro é sedutora), qual o preço que se paga por isso? O preço são as geladeiras e televisores vendidos por um final de semana, o preço é a falta de garantias para o futuro.

Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar é extremamente importante diante da situação econômica pela qual passamos. Embora o trabalho por conta própria pareça uma excelente opção, é necessário pensar se é mesmo o caminho para se trilhar uma vida inteira. E isso o povo de Toritama vem nos ensinar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário