Memórias do Cárcere (1984)


I Mostra Cinema e Liberdade - Dando início a primeira edição da Mostra Cinema e Liberdade, depois de uma palestra sobre ditadura com Luiz Felipe Pondé, Memórias do Cárcere -- filme adaptado do livro homônimo de Graciliano Ramos --, dirigido pelo ícone Nelson Pereira dos Santos, ganhou a tela do Cinearte Petrobrás. Narrando a vida carcerária de Graciliano, Memórias é visto como uma das melhores adaptações literárias já feitas no Brasil e, quanto seu significado para a Mostra, faz uma relação do passado e do presente em um retrato social do país.

Nos últimos anos de ditadura militar no Brasil, o escritor Graciliano Ramos foi preso sem ao menos ser acusado. Durante os dez meses de detenção, Graciliano passa por situações inusitadas, todas descritas em sua autobiografia. Como escritor, seu papel na prisão nunca foi de liderança, agia por si e chegou a ser acusado de racista (ou "fachista", como é dito no filme), quando em sua agonia negociou uma cama, que segundo outro "companheiro", deveria ser cedida para alguém mais necessitado. Durante todo esse tempo deu um jeito de registrar seu dia a dia e escrever o romance Angústia, publicado por intermédio de amigos.

Em 1984, Memórias do Cárcere foi ovacionado no Festival de Cannes, onde recebeu o Prêmio Fipresci (Fédération Internationale de la Presse Cinématographique). Nelson tinha visão, mas também contou com uma excelente atuação de Carlos Vereza, que soube transpor a luta cotidiana de Graciliano em frente as câmeras. Em um filme com mais de três horas, seria fácil perder o interesse e assistir em partes, mas a história, bem adaptada (alguns dizem que nem sequer houve um roteiro, só o livro), é tão inusitada que a todo momento esperamos algo novo e sempre o recebemos. Em uma época em que o Brasil vivia a Diretas Já, o filme chamou atenção para o sistema ditatorial que o país viveu anos atrás, algo que quase meia década depois ainda vinha sendo enfrentado. Ainda podemos dizer, e destacar a importância da Mostra Cinema e Liberdade, que podemos enfrentar tais problemas em um futuro próximo.

Memórias do Cárcere foi uma ótima escolha para abrir uma Mostra tão precisa diante da situação que nos encontramos. 7 títulos serão exibidos, sendo eles 'Memórias do Cárcere' (1984), 'O Ovo da Serpente' (1977),  'Roma, Cidade Aberta' (1944), 'Afterimage' (2016), 'Farenheit' (1966), 'Alphaville' (1965) e 'Laranja Mecânica' (1971), grandes clássicos do cinema mundial, que ainda contarão com paineis destacando o tema de cada um deles. Certamente uma excelente opção para o final de semana.

Comentários

Postagens mais visitadas