Sem Dentes: Banguela Records e a Turma de 94 (2015)


Houve uma época em que o rock nacional era grande destaque entre os jovens brasileiros, entre as décadas de 1980 e 1990 bandas como Titãs, Capital Inicial, Paralamas do Sucesso e tantas outras ganhavam uma massa de fãs a cada dia. Quem, assim como eu, nasceu nos anos 90 herdou um pouco disso dos pais, e tem aquela vontade de, ao menos, ter nascido dez anos antes.

Com a recente morte de um dos grandes produtores musicais do Brasil, Carlos Miranda, o Canal Brasil, em sua homenagem, colocou mais uma vez em sua programação o documentário Sem Dentes: Banguela Records e a Turma de 94, contando a história de uma das maiores, senão a maior, produtora idependente que o país já teve.

Dirigido por Ricardo Alexandre, o documentário mostra o inicio de muitas bandas nacionais, algumas atingindo grande sucesso, outras que não foram tão bem asssim e, infelizmente, cairam no esquecimento. A produtora Banguela Records era dirigida pelo Titãs (mais por Nando Reis e Charles Gavin, ambos dão depoimentos no doc) e Miranda. Foi dali que saiu a banda Raimundos, que possui uma história bem interessante com a produtora, Nação Zumbi, Pato Fu, Planet Hemp, e outras bandas como Mundo Livre S/A e Little Quail, que não alcançaram o mesmo sucesso.

Mas além de todo esse processo de descobrimento, Ricardo Alexandre nos mostra o declinio do rock nacional e, até mesmo, da industria fonografica. A ideia de Miranda e o Titãs era trazer novas bandas ao cenário nacional, mas quando o dinheiro entrou na jogada, as coisas ficaram dificeis. Outro fator prejudicial foi a pirataria, como relata Dado Villa-Lobos (Legião Urbana), não era facíl competir com um CD pirata, que era comercializado a dois reais.

Sem Dentes: Banguela Records e a Turma de 94 é um ótimo documentário para quem viveu aquela época, mas não deixa os mais novos de fora, com depoimentos de artistas famosos que estavam lá, fazendo as coisas acontecerem, o doc é um grande atrativo para os curiosos que ainda buscam ouvir o bom e velho rock'n roll por aí.

Comentários

Postagens mais visitadas